terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Para os meus colegas escritores, especialmente

É comum nos confundirmos e nos confundirem. Isso de artista em rede social nasceu como estratégia de marketing dos grandes vendedores, como Paulo Coelho e outros internacionais, e nós, iniciantes, compramos a ideia com o propósito de divulgar nosso trabalho e massagear o ego.

Na mesma linha, os blogs aproximaram leitor e autor, possibilitando que o primeiro opine, questione, elogie ou critique diretamente o segundo, sem censura. Assim como o segundo pode medir sua popularidade pelas views, pelos compartilhamentos, menções, RT's e comentários.

Porém, aos novatos como nós (há um filme cujo título no Brasil é O Novato, que eu adoro!), as redes sociais, blogs, newsletters, e tantos outros aplicativos podem ser uma armadilha. O novato quer ser reconhecido, publicado, louvado, quer ser o novo Saramago, a nova Cecília. E nisso cai na ilusão de que os seus mil seguidores são o mundo e que o mundo o ama.

É preciso saber que familiares e amigos raramente vão tecer uma crítica séria a respeito do seu trabalho. Em geral serão comentários elogiosos superficiais e, muitas vezes, mesmo sem ler a obra. Nenhum problema com os elogios, senão o que seria do ego? Mas, qual o objetivo? Sucesso nas redes sociais ou reconhecimento do trabalho artístico?

Lamento decepcioná-los, mas não seremos novos Saramagos e novas Cecílias. Queiramos ser nós mesmos, senhoras e senhores! Aprendamos a manter a referência desse ou daquele no trabalho, não na vida pessoal! Almejemos ser algo novo, construir um estilo, uma imagem, uma proposta, uma linguagem nova, e fujamos da cópia!

Cada um com seu sonho mas o meu alerta, que serve a mim mesmo, é para que tomemos diferença entre o trabalho artístico, a divulgação e a apreciação do público. Escritores, por mais brilhantes, badalados e celebridades que sejam, não são pop stars. Celebridade pode ser qualquer um, mesmo aqueles que não fazem nada e apenas posam às câmeras. Artistas são labutadores, vivem imersos no fazer porque é o fazer que lhes dá prazer e o sucesso só pode ser consequência de fazer bem feito.

Certo está Luan Maitan que se retirou dessa vida virtual e está mergulhado em sua arte (abro mão de ler as maravilhas que escrevia em seu blog para que seja maior ainda). Trabalhadores das artes têm a obrigação de desequilibrar o espectador, o leitor, o ouvinte. Quem se deixa tocar por uma obra de arte não pode, jamais, sair o mesmo. Caso isso aconteça, nós, artistas, falhamos. E o novo só se faz de trabalho e criatividade. O novo surge quando o artista se exaure.

Portanto, saibamos o nosso limite. Para rompê-lo!

20 comentários:

  1. Conheci teu blog agora e já gostei.
    Tu escreves o que e mora aonde?
    Bem verdade o que escreveste, há muita confusão entre artistas e celebridades.

    ResponderExcluir
  2. Eu concordo quase que completamente com vc, a questao dos blogs e das redes sociais, aparentemente veiculos fantasticos de divulgacao artistica, resultaram em ferramentas para aquecer o ego dos artistas, mas isso nao e de todo ruim, porque no meio desses elogios ha sempre alguem que nos coloca no chao. A questao mais preocupante pra mim e outra: o alvo dos artistas (o publico) mudou (e falo especificamente do Brasil) e lamentavelmente pra pior. Esta apressado, vaidoso (curte o meu que eu curto o seu)e cada dia mais distante dos livros. Vamos ter que nos contentar com poucos e bons. E ja vai ser o bastante. Otima reflexao. Ab

    ResponderExcluir
  3. Pois é, Luis, não sei quanto o livro perde para os blogs (se é isso o que diz), mas não creio na substituição de um pelo outro.
    Obrigado pela visita.
    Abraço

    ResponderExcluir
  4. É verdade que foi difícil romper essa barreira dos conhecidos, é bom saber que outros sem compromissos recocnheçam o trabalho. É uma coisa constante e conténua, não podemos parar e principalmente saber o que este "trabalho" de escrever significa para nós.

    ResponderExcluir
  5. "Lamento decepcioná-los, mas não seremos novos Saramagos e novas Cecílias. Queiramos ser nós mesmos, senhoras e senhores!"
    Belíssimo texto, Dan! Agora, tornei-me ainda mais fã de tuas palavras!
    Já conhecia o trabalho do ilustre Maitan, e entristeci-me, quando li a notícia.

    Um grande abraço, Dan! Continue sendo este escritor iluminado que você é!

    @poemasavulsos

    ResponderExcluir
  6. Elvis, obrigadíssimo pelas palavras.

    ResponderExcluir
  7. E Danilo, sim, concordo, a escrita e a necessidade de escrever são maiores que o escritor.

    ResponderExcluir
  8. Respostas
    1. Edson, obrigado pela visita e desculpe a demora em responder. Um grande abraço.

      Excluir
  9. Que a Verdade que há nos humanos possa aflorar, em cada um.

    ResponderExcluir
  10. Em termos de comunicação via www, blogs, redes sociais e afins, Dan, não há veteranos no mundo; somos todos novatos. Estamos todos na adolescência virtual. (Tony Saad)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ótima colocação, Tony. Obrigado e abraço.

      Excluir
  11. Adorei as suas colocações e concordo com você. Comecei meu blog há cerca de 4 anos e meio e por isso, fui acompanhando o “boom” dos blogs literários e a busca desesperada por seguidores. Claro que é legal ser reconhecido, mas ter seguidores não significa ser lido e não significa receber feedback, como você colocou em seu texto. Acho que o processo “escrever e divulgar” sofreu uma inversão: hoje a preocupação maior está em divulgar e não em criar conteúdo. O que deveria acontecer é justamente o contrário: primeiro criar um conteúdo interessante, revisá-lo, e só então se preocupar com publicar e divulgar. Acho que se criou uma imagem de glamour sobre o ato de escrever e se disseminou demais a ideia do “qualquer um pode se tornar um escritor”. Não que não concorde, mas a minha opinião é a de que qualquer um pode ser escritor desde que se dedique, leia, pesquise e busque formas de se aperfeiçoar, não apenas de se promover. Enfim, parabéns pelo ótimo texto!
    Abraços,
    Niki,
    http://www.meigaemalefica.blogspot.com
    http://www.randomcast.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Niki, estou feliz com sua visita. Vamos conversar mais!
      Também acompanhei o boom dos blogs e agora percebo certo declínio (será que estamos velhos?).
      Penso que todos podemos nos expressar artisticamente, mas, sim, escrever profissionalmente requer muitas habilidades, técnicas e talento. Nem tudo é universal, mas isso não significa que não seja interessante.

      Excluir
  12. Olá Dan, adorei sua abordagem, colocaste muito bem. Há hoje em dia uma crescente vontade do autor ser célebre, querer reconhecimento do seu trabalho como escritor, vender livros etc e tal, até aí tudo bem, mas quando a motivação é só isso, já me sinto um tanto desconfortável. Devemos escrever por amor, paixão e atingir o coração de nossos leitores para uma mudança em suas próprias vidas. Tenho 3 blogs porque amo escrever e estou a escrever um livro de romance sobre minhas experiências. Enfim, prefiro muitíssimo ler um autor sobre suas experiências(e aprender também) que qualquer outro assunto. Obrigada! Tow te seguindo agora, gosto da interação, sempre aprendo algo..rsrs
    http://escritoradrikkk.blogspot.com.br
    bjos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Adriana. Também aprecio essa interação.

      Excluir
  13. PARABÉNS PELA BELEZA DAS TUAS PALAVRAS.. AMEI...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Irá. Estamos caminhando juntos. Namastê.

      Excluir